Começou sua carreira como músico em 1986, atuando como violonista, pianista e cantor na noite de Salvador. Acompanhou muitos cantores que na época trabalhavam na noite da cidade como Vânia Abreu, Daniela Mercury, Jorge Zarath e Noeme Bastos. A partir de 1989, começa a ser requisitado para fazer trilhas sonoras e dirigir musicalmente espetáculos de dança e teatro, atividade que desenvolve até hoje e que o fez trabalhar com os melhores diretores da cidade e alguns de renome nacional como João Falcão e José Possi Neto. Na área de dança, fez música para o Dance Brazil, grupo brasileiro radicado em Nova Iorque, e em 2007 compôs a trilha sonora para os 25  anos do Ballet de Teatro Castro Alves, com apresentações no Brasil e na Alemanha, além do grupo carioca Intrépida Trupe. Até hoje sua carreira internacional já incluiu apresentações em cidades como Paris, Bruxelas, Nápoles, Lisboa, Los Angeles e Philadelphia.

Sua carreira solo como cantor/compositor se inicia em 1999 quando faz em Salvador seu primeiro show, apresentando exclusivamente canções de sua autoria e gravando seu primeiro especial de TV. Já foram gravados ao todo 5 especiais de TV sobre o trabalho do artista. Quatro produzidos pela TVE-Bahia e um pela TV Salvador.

 

Ganha em 2004 em Salvador o Troféu Caymmi como melhor compositor com a canção “Queda”, e em 2005 recebeu o grande “Prêmio Braskem de Cultura e Arte”, gravando o CD “1”, com a participação da diva Elza Soares. Sua canção "Queda", na voz de Celso Fonseca, chega aos primeiros lugares em execução no Rio de Janeiro, e outra gravação da mesma música, com a cantora Márcia Castro, fez parte da trilha sonora da novela "Ciranda de Pedra" da Rede Globo.

Em 2008 produz o CD da cantora baiana radicada em São Paulo Márcia Castro que é indicado ao Prêmio TIM na categoria “Melhor cantora Pop/Rock”.

Em 2014 lança seu segundo CD "Abstraia, Baby" pelo selo carioca “Dubas”, com distribuição da Universal Music e participações especiais de Eduardo Dussek e Ava Rocha. Esse CD recebe indicação ao Prêmio da Música Brasileira de 2015 na Categoria MELHOR ÁLBUM DE CANÇÃO POPULAR, recebe cotação máxima do jornal O GLOBO e é indicado entre os 10 melhores do ano pelo crítico Carlos Calado. A música "Tango do Mal" (na gravação de Simone Mazzer) entra para a trilha da novela BABILÔNIA, da Rede Globo.

Em 2016 Luciano é convidado para integrar o time de curadores nacionais do NATURA MUSICAL.

Em 2017 faz nova trilha sonora para a coreografia "Urbis in Motus" do Ballet do Teatro Castro Alves.

 Entre em contato